Como visitar o povoado de Chinchero, em Cusco, no Peru

by - 12:16:00 PM


Conhecer Chinchero é conhecer a história do Peru, tirar boas fotos e fazer comprinhas. Se você gosta dessas três experiências em viagem, vá a Chinchero.




Chinchero é um distrito da província de Urubamba, na cidade de Cusco. É um local repleto de cultura e história peruana, com muitas ruínas de construções dos povos indígenas da região e está localizado na rota antiga, a dos incas, que dá acesso à Machu Picchu.
Hoje é aberto ao público para não somente visitação, como também contato com a cultura peruana através da venda de objetos de artesanato e história.


É possível chegar a Chinchero de carro, porém o mais indicado é contratar o passeio em uma das muitas agências de turismo de Cusco. Eu fiz com a Qori Inka Travel, que fica no centro de Cusco (em uma galeria quase em frente à Municipalidad del Cusco).
Levamos aproximadamente 1h para chegarmos na primeira parada, que era uma feira típica da região e, depois, alguns minutos até o povoado de Chinchero em si. E, como estávamos em grupo de turismo, retornarmos na van até o centro de Cusco.



No pacote que fechamos tivemos uma primeira parada em uma feira típica de artesanato, onde tivemos contato com nativos da região que compartilharam conosco o passo a passo Gostei muito de conhecer Chinchero. Foi meu primeiro passeio a um sítio arqueológico do Peru, então a experiência foi mais especial ainda. Foi lá também que eu vi uma lhama de pertinho pela primeira vez na vida e gostei demais de tentar tirar uma selfie com ela (embora não tenha conseguido, mas as fotos que tirei vão ficar na memória).

Também gostei de ter contato com a cultura e história do lugar. Ter presenciado algumas etapas da fabricação dos tecidos típicos daquele povo e ter interagido com eles foi muito bom. É o tipo de coisa que enriquece mesmo o passeio, sabe? Como se estivéssemos há milhares de anos na história viva. Uma excelente experiência.
da produção das peças tão lindas que eles fazem para vender. Também pudemos experimentar um chá tradicional daquele povoado, além de um tempo para comprarmos os produtos que eles vendiam. Foi uma ótima experiência!

De lá, fomos de van para o povoado de Chinchero, onde encontramos várias casas e ruínas das construções antigas da cidade. Ao longo do percurso, encontramos várias bancas com vários produtos de artesanato e roupas típicas do Peru, desde souvenirs até colchas para o frio.

Também encontramos uma área bastante ampla, a céu aberto, onde é realizada uma feira aos domingos. Neste local é que eu achei que dá pra sentir como os povos daquela região viviam, porque a feira acontece rodeada de ruínas do local, então estar em um solo histórico é realmente fabuloso.

O trajeto meio que se encerrou com a vista das montanhas, onde conseguimos ver a paisagem belíssima no entorno da cidade. De lá, da “ponta” do terreno enorme, ficamos bem perto dos famosos terraços antigos de cultivo de alimentos, tipicamente peruanos. Tratam-se de ruínas de antigas construções para plantação e colheita de alimentos.

Como estávamos em grupo de turismo, o tempo para visita foi estipulado pela agência, mas percebi que levamos de 3h a 4h desde a chegada na feira típica até o término do passeio em Chinchero.


Se a ida a Chinchero for seu primeiro passeio, sugiro que você: ou compre os produtos que desejar nas muitas lojinhas (ou com os vendedores ambulantes de artesanato que você encontrar) ou arrisque acreditar que em outros passeios ou até mesmo no centro de Cusco você vai encontrar preços mais baratos nesses produtos. Eu comprei, na cidade, um par de meias (lindas) que custou 15 soles, mas sabia que aquela compra não era a que eu mais queria fazer na viagem, então se eu encontrasse o mesmo par com menor preço nos próximos dias, seria indiferente pra mim. Mas vale a pena pensar nisso.

Outra sugestão é você já fazer uma lista básica de coisas que gostaria de comprar para não se empolgar nesses locais turísticos. Por mais que pareça barato, pode ser que, ao final das contas, o gasto seja grande, sendo que há outros lugares para comprar. Porém, vai de cada um mesmo.

Fique próximo de seu grupo do passeio! Como o povoado é bem grande, com locais um pouco distantes uns dos outros e quase sem nada ao redor, é muito importante manter-se próximo de seu grupo para não atrasar o passeio dos outros ou até mesmo para não se perder. Uma boa dica é memorizar a fisionomia ou algum acessório que alguns membros do grupo estão usando; assim, você fica sempre de olho naquelas pessoas, caso pense que está se afastando do grupo.

Aproveite para curtir o local. Chinchero tem muita riqueza em cultura peruana, então invista um tempo para apreciar o local e não só tirar fotos.

Gostei muito de conhecer Chinchero. Foi meu primeiro passeio a um sítio arqueológico do Peru, então a experiência foi mais especial ainda. Foi lá também que eu vi uma lhama de pertinho pela primeira vez na vida e gostei demais de tentar tirar uma selfie com ela (embora não tenha conseguido, mas as fotos que tirei vão ficar na memória).

Também gostei de ter contato com a cultura e história do lugar. Ter presenciado algumas etapas da fabricação dos tecidos típicos daquele povo e ter interagido com eles foi muito bom. É o tipo de coisa que enriquece mesmo o passeio, sabe? Como se estivéssemos há milhares de anos na história viva. Uma excelente experiência.



Jacque, amiga viajante no Peru! ;)  
O terreno é inclinado mesmo. 

E você? Já foi a Chinchero? Sim? Então conte aqui pra gente como foi!

Até o próximo post!

Já viu esses posts?

0 comentários

Dúvidas de viagem? Quer falar de sua experiência de aventura em viagem? Sugestões para o blog? Deixe um comentário aqui! :)

FOLLOW US @ INSTAGRAM