MARME-LA-VALLÉE (FRANÇA): EuroDisney

by - fevereiro 08, 2014



Caso você não saiba, não existe Disneyworld somente nos Estados Unidos. O parque temático do Mickey Mouse funciona em Paris também, a chama EuroDisney (ou Disney Paris), não exatamente com todos os brinquedos e estrutura da DisneyWorld de Orlando, mas chega bem próxima no quesito "marca Disney", até porque os parques são padronizados em todos os lugares que estão instalados, é claro.
A construção do parque em Paris se iniciou em 1988, inicialmente como Euro Disney Resort e, em 1992, A EuroDisney foi inaugurada, sendo o segundo parque mais visitado da Disneyland no que diz respeito ao número de visitantes. No dia de sua abertura o número de visitantes foi abaixo da expectativa que se tinha, tendo um dos fatores que contribuíram para isso a propagando que foi feita a respeito do alerta para o trânsito enorme que poderia ocorrer (já que o parque não fica em Paris, mas em outra cidade, Marme-la-Vallée), além da greve da rede ferroviária. Outros acontecimentos atingiram a economia da EuroDisney como defeito no funcionamento de uma das montanhas-russas e problemas financeiros, levando a Walt Disney Company ameaçar o fechamento do parque. Após incentivos tanto em atrações quanto em análises de faturamento, a EuroDisney se recuperou em lucros e continua investindo para que o público visite suas instalações e divulgue o famoso "mundo da Disney" após a visita feita pelo parque.



Nosso intercâmbio incluía também a visita à EuroDisney e, se isso não acontecesse, eu confesso que não iria até lá, por questão pessoal mesmo. Acho bacana quem decide fazer uma viagem à Disneyworld, mas não é meu caso. Enfim, voltemos ao assunto desse post.
Minha percepção do passeio na EuroDisney: a ideia de brincar em montahas-russas e demais brinquedos e se divertir com amigos andando por cenários de desenhos animados da nossa época de infância é bem legal, mas nós fomos no inverno europeu, beirando -12ºC, o que dificulta um pouco em brinquedos ao ar livre, fora o tanto de roupa que a gente precisa vestir pra ficar andando de um lado pra o outro durante o dia inteiro. Apesar do frio, as filas eram enormes, o que dificultava ainda mais a diversão, embora não tenha sido empecilho pra gente. Tenho várias dicas para quem está indo à EuroDisney, então.. Dá só uma olhada:

Compre o ingresso com antecedência: principalmente em época de frio, para evitar ficar na fila da bilheteria.

Visite o parque com o mapa do local em mãos: no nosso caso, como não havíamos dado muita importância a esse fato, fomos andando e escolhendo os brinquedos mas, como o parque tem três grandes áreas de entretenimento (como se fossem três parques dentro do parque em si), muita coisa nós deixamos de conhecer, apesar de ser quase impossível conhecer o parque inteiro em apenas um dia. Outro fator importante é que, caso você entre em um desses parques, não pode retornar a ele após sair dele.

Aproveite o dia: como o parque fica bem distante dos hotéis (eles levam os hóspedes gratuitamente até o parque, de ônibus interno da EuroDisney), é interessante chegar bem cedo e ficar o máximo de tempo que puder nos brinquedos e afins. É bem divertido e, como tempo é precioso em viagens, aproveite bastante o parque.

Confira a programação do parque antes de visitá-lo: eles tem coisas como "a parada do Mickey e demais personagens" em determinada área do local então, caso você se interessa por esse tipo de atração, é interessante verificar que horas ela ocorre.

Verifique antecipadamente os restaurantes do parque: as refeições são pagas separadamente, é claro, então é legal checar que tipo de restaurantes o parque oferece, embora eles tenham vários e dificilmente você não vai se adaptar à refeição de pelo menos um deles. Nós fomos em um que era uma espécie de fast food, mas eles tem outros como Starbucks por exemplo, para quem prefere lanches leves e não junk food.

Cuidado aos brinquedos radicais: não é besteira falar sobre isso. Há casos de pessoas que passam mal após irem a brinquedos radicais, principalmente após refeições (eu almocei e não esperei muito tempo para voltar às montanhas-russas, mas graças a Deus não tive problemas, até porque geralmente não tenho problemas com alimentação, mesmo com refeições "fora de casa"), então fique ligado e evite, sempre que possível, transtornos em sua viagem.

Falemos da estrutura da EuroDisney agora. São três parques: Disneyland Park, Walt Disney Studios e Disney Village. Assim que chegamos, tiramos aquela foto de entrada da área e já fomos procurando um brinquedo legal. Fomos em muuitos deles: montanha-russa, corrida de carrinhos, trem fantasma, "cabum"... Vou falar de cada um que eu fui e recomendo, ok?

Autopia: corrida de carrinhos em dupla bem básica, estilo "carro da Penélope Charmosa". Legal.

Space Mountain: Muuito boa! Tem várias curvas, luzes piscando, ambiente tipo do espaço, com direito à impressão de que vamos bater em um meteoro e tudo! Ao final, aquela foto clássica de turista fazendo careta sem querer e que você pode comprar e mostrar prozamigo aqui no Brasil.

Carrossel de Lancelot: carrossel básico, de criança... Legal.

Indiana Jones et le Temple du Péril: Beem legal essa montanha-russa! É externa e toda estilo madeira-velho-oeste... Faz um "teco-teco" que parece que vai quebrar... Mas só parece. Curti muito essa.

Phantom Manor: É um trem fantasma, estilo "casa da família Adams". Dá medinho, principalmente quando... Deixa pra lá. Quando você for vai ver.
Castelo da Bela Adormecida: É bonitinho, mas as crianças curtem mais do que pessoas como eu.

Toy Soldiers Parachute Drop: Tipo um "cabum"... A gente literalmente fica debaixo de um paraquedas enorme e fica despencando e subindo... Despencando e subindo...

The Twilight Zone Tower of Terror: Esse é um elevador-cabum... A gente entra em um "hotel fantasma" e vai andando até chegar tipo num salão de máquinas, algo assim... Aí a gente pega o tal do elevador... E a cara que os funcionários faziam pra gente era muito engraçada! Uma cara de tipo: aqui dá medo e vocês não tem ideia do que vão ver! E lá em cima a gente vê, de tipo  uma janela, o parque todo... Porque o négocio é alto, hein?! Todos ficam sentados e, do nada... O negócio despenca! Legal à beça!

Armageddon: Les Effets Spéciaux: Lá é onde mostram os efeitos especiais do filme "Armageddon", um dos meus favoritos... Mas não é divertido. É só uma tela de cinema onde ficam mostrando uns documentários com os atores falando dos efeitos especiais do filme e tal. E a gente ainda assiste em pé!

Rock 'n' Roller Coaster Starring Aerosmith: Essa foi a melhor de todas as montanhas-russas! É escuro lá dentro, mas cheio de luzes neon, música alta e muitas curvas e velocidade! Boa mesmo!
RC Racer: É tipo uma "barca" bem legal. A gente fica subindo e descendo num ângulo de 180º. Me deu um medinho antes de sairmos porque, depois que o funcionário "apertou o meu cinto", eu vi que estava com uma parte dele frouxa, solta. E eles já iam começar a rodar o brinquedo e eu pedindo pra mexerem de novo, falando com meus amigos que estavam comigo também. Mas deu tudo certo. Deu tempo de ajustar direito e não atrasei diversão de ninguém, ok?!

Crush's Coaster: A segunda melhor montanha-russa do parque, na minha opinião. É inspirada no desenho "Procurando Nemo". O cenário é muito legal: a gente fica na fila dentro de um lugar como se fosse um cais, com aqueles passarinhos chatinhos do desenho, lembram? E tem esses passarinhos mesmo, mas não de verdade (dã!), só que fazendo aquele barulhinho do desenho e mexendo o pescoço o tempo todo! O brinquedo vai muito rápido! A gente não dá nada, achando que era coisa de criança! Que nada! Corre à beça! E ainda passa do lado de fora da área fechada da atração, ou seja, as pessoas que estão do lado de fora do brinquedo veem a gente passar no carrinho, fazendo caras e bocas! Legal mesmo.

Enfim, é tentar aproveitar o dia da melhor maneira e se divertir como criança, ou melhor, junto às crianças! :)



Magic Circus, um dos hotéis da EuroDisney

Interior do quarto, literalmente decorado com a temática de circo.

Eu e o elefantinho que foi dar bom dia pra gente lá no hall de alimentação.. 


Eu imensa de gorda, com incontáveis roupas (sério, nunca usei tantas de uma só vez na minha vida), fazendo freelance de guia turística.. #sqn

Eu e meus edredons, em frente ao nosso hotel

E quem disse que só tem ônibus lotado no Brasil? Ônibus interno para turistas da EuroDisney

Amigos de intercâmbio na entrada do primeiro parque que visitamos, o Disneyland Park

Laguinho congelado, inclusive o jato d'agua ali, na entrada do Disneyland Park

Um dos hotéis da EuroDisney.. Esse dá pra sair direto no parque..

Eu inclinada para a esquerda, no Disneyland Park

Avenida principal no Disneyland Park

Sendo turista..

Amigos de intercâmbio.. Uma das ótimas lembranças que tenho dessa viagem.. :)

Meu carrinho atrás do carrinho dozamigo, no Autopia

Amiga de host family, Priscila. :)


Em frente ao castelo da Bela Adormecida

Em frente a uma das atrações da Frontierland, uma das áreas da Adventureland, que fica no Disneyland Park

No Indiana Jones and the temple of peril


Na Aventureland

Uma das muitas filas que enfrentamos em prol da diversão.. Turistas não desistem de serem felizes em viagens.

Na entrada do Walt Disney Studios



Sendo turista again

Eu e a porta da Boo.. Ah, e o Mike também..

The Twilight Zone Tower of Terror: o elevador "cabum"

Na entrada do local onde mostram os efeitos especiais do filme Armageddon

Lembra desse carro do Bruce Willis, no filme?

Tirei essa foto pra mostrar pros amigos músicos.. 

O Toy Soldiers Parachute Drop

Em frente à lateral (haha) do Starbucks, na Disney Village

Na Disney Village

Café Hyperion, restaurante onde almoçamos, ao som de música ao vivo. Muito bom!

Área interna do Café Hyperion

Ao final, quando saímos do parque já era noite. Fomos ao Disney Village, onde tem muitos restaurantes temáticos, além de Starbucks também! Na saída, encontramos vários camelôs vendendo miniaturas de Torre Eiffel. É bem movimentado lá fora também.
Quando chegamos ao hotel, pensamos em comer alguma coisa, então decidimos voltar ao parque para irmos ao Mc Donald's. Sim, já estávamos no hotel, mas decidimos voltar pra comprar fastfood. Desci sem minhas luvas, não sei dizer porque, só esqueci de trazê-las comigo. Ficamos do lado de fora do hotel, esperando o ônibus e ali já comecei a ficar com as mãos semi-congeladas. Quando descemos no parque, eu quase não as sentia. Fomos ao Mc Donald's e, como lá dentro era quentinho, não senti frio mas quando saímos... Aí sim minhas mãos começaram a congelar. Tanto, que comecei a não senti-las e, como havia comprado sorvete (sim, no frio de congelar e não, ele não derretia, óbvio) e estava segurando o copinho na mão, quase deixei-o cair porque parecia que eu estava perdendo o "conceito de se ter uma mão" em meu corpo. Então... DICA: não arrisque a sair em local aberto sem os devidos agasalhos quando se está em Paris, no mês de fevereiro. Chegamos ao hotel e deu tudo certo: tive minhas mãos funcionando normalmente de novo, rs
Esse foi nosso penúltimo dia na Europa e começamos a arrumar nossas coisas porque, logo cedinho, voltaríamos para o Brasil. Eu queria ligar para casa, mas como se meus créditos da Lebara haviam acabado na estrada rumo à França, soubemos de um colega nosso que comprou o pacote de ligações internacionais ilimitadas do hotel. Ele foi tão gentil, que disse que poderíamos usar o telefone do quarto dele! Olha só! Então liguei pra casa avisando o horário que eu chegaria no Brasil, só pra confirmar e para matar a saudade mesmo.
No dia seguinte fomos todos pegar a estrada novamente, rumo ao aeroporto Heathrow, na Inglaterra. Passamos pela fronteira, tendo que descer do ônibus pra preencher um formulário básico, dizendo onde ficamos, nosso endereço e coisas assim. Tivemos uma entrevista rápida e o funcionário foi muito educado e simpático. Cruzamos a fronteira, dessa vez pela estrada e não pelo Eurotunnel e voltamos para o ônibus. Fizemos uma parada em um lugar que eu não sei onde foi (rá!), mas tinha muita neve no chão e em todo lugar. Ah, fizemos a festa! Lindo poder viver isso e uma bênção de Deus poder viajar com excelentes momentos para contar na nossa volta para casa.

Fronteira França-Inglaterra

Eu e a nevee!



E você? Já foi à EuroDisney? Ou tem uma história de neve para contar também? Então compartilhe conosco aqui nos comentários!

Até o próxim post!

Já viu esses posts?

0 comentários