CHILE: Vinícola Concha Y Toro

by - 12:30:00 AM


O Chile é conhecido por diversas atrações turísticas, dentre elas as vinícolas, famosas por serem um dos cartões postais do país, já que a produção de vinho é uma das economias mais fortes chilenas. Confesso que não curto degustação de vinhos, mas como as vinícolas são um dos pontos turísticos mais frequentados pelos visitantes que vão ao país e também bastante recomendadas pelo pessoal com o qual eu conversei antes de viajar para lá, aceitei de boa a nossa proposta de conhecer uma vinícola chilena.

E a primeira que conhecemos foi a Concha Y Toro, que foi fundada em 1883 por Don Melchor De Concha Y Toro e sua esposa, Emiliana Subercaseaux, inicialmente com o nome de vinícola Marquês de Casa Concha. O objetivo do casal era explorar a capacidade de desenvolvimento vitivinícola do vale do Rio Maipo, favorecido pelo clima mediterrâneo. A vinícola se firmou na história de produção de vinhos por alguns fatores e, dentre eles, o fato de que somente na propriedade chilena ainda permaneciam as mudas trazidas por Don Melchor da Europa, onde uma terrível praga devastou as plantações de uvas na região e, assim, o Chile inseriu a vinícola nas melhores críticas de vinho em todo o mundo. O vinho que leva o nome do fundador da vinícola, Don Melchor, é um dos mais conhecidos mundialmente, tendo também o vinho Casillero del diablo, feito da uva Cabernet Sauvignon. Este possui uma lenda de que há mais de cem anos, quando o fundador da vinícola decidiu preservar as melhores safras, manteve esses vinhos em uma adega subterrânea (que, em espanhol, tem o nome de "casillero"). Don Melchor percebeu que esses vinhos estavam desaparecendo misteriosamente e, para acabar com os furtos, espalhou o boato de que o próprio diabo vivia na adega subterrânea e, assim, surgiu o termo "casillero del diablo". Desde então diz-se que nunca mais houve roubo de vinho na adega. Hoje em dia o vinho "Casillero del diablo" é comercializado no mundo inteiro.

Para se chegar à vinícola Concha Y Toro, fomos de metrô e ônibus, bem mais econômico do que contratar um passeio ao local. Basta pegar a linha 4 (azul escuro) e descer na Estação Las Mercedes. Utilize a saída "Concha Y Toro Ocidente" e, de lá, pegue o ônibus Metrobus nº73, 80 ou 81 (praticamente em frente à estação, do outro lado da calçada). Peça para descer próximo à vinícola (o que não é difícil, pois vários de turistas fazem o mesmo).
Escolhemos o ticket mais básico e pagamos aproximadamente CLP$12.000. O passeio vale a pena pela beleza dos campos de uva (apesar de termos ido fora da época da colheita, em setembro) e pela história da vinícola mas, a meu ver, só por isso. Como não aprecio degustação de vinho (há degustação gratuita no local, caso você opte por conhecer a vinícola com o tour do local), curti o passeio por esses motivos.




À caminho da vinícola, olha só a paisagem que nós vemos de dentro do metrô! A Cordilheira dos Andes linda!

Próximo à estação Las Mercedes, onde descemos para pegarmos o ônibus para a vinícola.

Amigas desde o Brasil e amigos que conhecemos na viagem.. :)

Início da visita guiada pela vinícola

Uma das casas da família proprietária da vinícola.

Não fomos na época da colheita, mas valeu o passeio.

Primeira (e única) degustação de vinho que tive na vinícola.. Selfie com as amigas.. :)

O vinho que degustei, Trio.

Um dos primeiros ambientes da visita à adega subterrânea Casillero del diablo.

Pra variar..

Já no retorno.. Bilheteria do metrô de Santiago.


E você? Já visitou a vinícola Concha Y Toro? Sim? Então conte aqui pra gente como foi o seu passeio!

Até o próximo post!

Já viu esses posts?

0 comentários

FOLLOW US @ INSTAGRAM